Helen Keller e a Surdocegueira: Mito ou utopia na era da tecnologia

No passado dia 28 de Junho a Associação Presença – Pessoas Surdocegas, suas Famílias e Técnicos em parceria com a SUPERA – Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade por amável cedência de espaço e colaboração por parte da Direcção da Fundação Portuguesa das Comunicações, por ocasião da comemoração do Dia Mundial da Pessoa Surdocega, que se celebra anualmente a 27 de Junho – data do aniversário de Helen Keller – levaram a cabo um workshop a que deu o título deHelen Keller e a Surdocegueira: Mito ou utopia na era da tecnologia, o qual pretendeu mostrar algumas realidades de pessoas surdocegas adultas e sensibilizar a comunidade para a problemática da surdocegueira.

O evento teve lugar nas instalações da Fundação Portuguesa das Comunicações, onde se situa o Museu das Comunicações pelo que no programa contemplou uma visita guiada – com vendas nos olhos e tampões de algodão a tapar os ouvidos, simulando a realidade de uma pessoa surdocega – à exposição “Mala Posta” e à “Casa do Futuro”.

O Workshop foi composto por um conjunto de comunicações que procuraram apresentar fundamentos sobre a surdocegueira, bem como testemunhos de 3 pessoas surdocegas adultas as quais fizeram notar a quem esteve presente o quão é complicado e constrangedor ser portador de dupla incapacidade sensorial em Portugal.

A sessão foi aberta com a recepção aos participantes por parte dos dirigentes da Associação Presença – Dr.ª Carmen Melo e José Pedro Amaral – e pelo Presidente da SUPERA – Engº David Pinheiro Fonseca.

Programa:

  • 14h30 – Recepção dos participantes
  • 15h00 – Visita guiada à exposição Mala Posta 15h30 – Visita guiada à exposição Casa do Futuro 1ª parte do workshop – moderadora Carmen de Melo (a ter lugar na Escola do
  • Futuro)
  • 16h00 – Sessão de abertura – Carmen de Melo “Helen Keller”
  • 16h05 – Clarisse Nunes – Comunicação com a Pessoa Surdocega 16h20 – José Pedro Amaral – Testemunho e formas tecnológicas de comunicação da pessoa surdocega
  • 16h35 – Joana Martins – Testemunho sobre a vida ativa 16h50 – Debate 17h00 – Coffee break 2ª parte do workshop – moderadora Joana Martins 17h20 – Dra. Maria Mestre – testemunho de médica “Sinais de alerta no campo da ORL para a surdocegueira”
  • 17h35 – Carolina Canais – Testemunho “O que é ser Surdocego nos dias atuais”
  • 17h50 – Família Ribeiro – Testemunho “Como é ser familiar e porta voz de um Surdocego profundo”
  • 18h05 – Associação Presença – Carmen de Melo
  • 18h15 – Debate
  • 18h30 – Sessão de Encerramento – David Fonseca, Cristina Weber

De realçar que o feed-back por parte de quem se dignou a acompanhar-nos neste evento pela especifidade da surdocegueira e as realidades de quem vive com ela na prática foi deveras interessante, o que nos entusiasma a levar a cabo outras iniciativas conjuntas no futuro,

Aos participantes, aos intervenientes e aos que deram todo o apoio logistico apresentamos os nossos melhores agradecimentos desehando que todos e cada um de vós, como diz o poeta, sejais quem semeia nas ondas do vento que passa.