Programa – 3 de Junho

3 de Junho (Sábado)
9h30 – 10h15 A importância da Acessibilidade e Mobilidade para Todos no desenho das cidades. Paula Teles, Mobilidade PT.
10h15 – 11h00 Turismo Acessível – Do Dever Social à Oportunidade de Negócio. Daniel Costa, Mobilidade PT.
11h00 – 11h15 Intervalo
11h15 – 12h15 Turismo acessível para pessoas surdas Ana Bela Baltazar, CTILG.
12h15 – 13h00 SmartAL (Smart Assisted Living) Vitor Ribeiro, Altice Labs.
14h00 – 15h00 Histórias para uma História da inclusão pelo Design e Tecnologia em Portugal. Paula Trigueiros, Lab2PT.
15h00 – 16h30 Sessões em Paralelo
PT MagicContact. Daniel Freitas, Fundação PT.
Acessibilidade nos comboios regionais. António Sá Pereira.
16h30 – 16h45 Intervalo
16h45 – 17h35 UDL: Recursos pedagógicos acessíveis. Rui Teles, ESE Porto/NAID.

A importância da Acessibilidade e Mobilidade para Todos no desenho das cidades:
A Acessibilidade e Mobilidade para Todos é um dos principais paradigmas no planeamento das cidades de futuro. A inclusão de Todos nas politicas atuais, corresponde, não apenas a um dever social, mas também, a uma importante oportunidade de negócio. Como tal, deverá ser assumido pelas cidades o compromisso pela oferta de boas condições de acessibilidade em todos os seus níveis de atuação, quer seja espaço público, edificado, transportes ou comunicação. Neste sentido, a Eng.ª Paula Teles, coordenadora de diversos projetos de Acessibilidade e Mobilidade para Todos, irá dinamizar um Workshop sobre a matéria, com o objetivo de explorar o tema, e partilhar com os convidados a sua vasta experiência e know-how adquirido. ↑topo

Turismo Acessível – Do Dever Social à Oportunidade de Negócio:
Apenas os destinos que possuem boas condições de acessibilidade para Todos, podem posicionar-se no mercado como competitivos, na medida em que não limitam a seu público-alvo, e promovem o destino como um Todo. Planear destinos turísticos acessíveis é, pois, uma das principais tendências a curto-prazo que deverá ser adotado pelos gestores de destinos, apelando a uma visão holística de procura e oferta. Neste workshop será explorada a importância deste tema na oferta atual, os impactos económicos e sociais da Acessibilidade no Turismo, e a partilha com os convidados das metodologias de trabalho utilizadas em importantes projetos de Turismo Acessível em Portugal, como por exemplo: o Plano Estratégico de Turismo Acessível do Porto e Norte de Portugal e os Itinerários Turísticos Acessível de Portugal. ↑topo

Turismo acessível para pessoas surdas:
O Turismo Acessível constitui uma vantagem competitiva e por conseguinte mais sustentável, uma vez que se alarga o campo de potenciais clientes. Todas as pessoas, independentemente da idade ou do grau de (in)capacidade, devem poder participar em experiências turísticas de igual forma. O workshop recairá na apresentação de um sistema inovador, com respostas de âmbito internacional, que tem como objectivo a criação de condições de verdadeira acessibilidade e de maior autonomia existentes em locais de interesse turístico no nosso País. Este serviço será, portanto, uma mais-valia para os cidadãos surdos que planeiam o seu tempo de lazer. Os cidadãos surdes poderão aceder à plataforma de forma fácil e intuitiva, por forma a ser possível a supressão das barreiras de comunicação, onde simultaneamente poderão beneficiar do apoio de Intérpretes de Língua Gestual profissionais. ↑topo

SmartAL (Smart Assisted Living):
O propósito do workshop é apresentar a plataforma SmartAL como uma plataforma tecnologia de apoio às pessoas, sejam elas profissionais ou não, focando na interface de televisão como um dos meios mais amigáveis para interacção com idosos. A apresentação irá responder às seguintes questões: o que é o SmartAL, principais funcionalidades, Interface de televisão, testemunhos de utilizadores reais e conclusão com abertura para questões da audiência. Pretende-se informar a audiência sobre este serviço de televisão interactivo inovador e das potencialidades deste meio para alcançar e envolver um grupo, ainda grande da nossa sociedade, que não tem interesse em tecnologias informáticas. Adicionalmente pretende-se motivar a audiência a propor dispositivos inovadores que interligados com a plataforma SmartAL possam dar uma mais-valia às pessoas apoiadas. ↑topo

Histórias para uma História da inclusão pelo Design e Tecnologia em Portugal:
Neste workshop pretendem-se reunir testemunhos e conhecimentos de entre os participantes nas Jornadas, para constituir um acervo de “histórias” – de factos, eventos, produtos e serviços, pessoas e soluções” que ajudem a ilustrar a história e progressos da inclusão pelo Design e Tecnologias em portugal. O primeiro objetivo é o de estruturar e validar, com ajuda dos participantes, os campos de um “inventário” para organização das “histórias”; seguidamente pretendemos preencher os mesmos campos, reunindo a informação dos testemunhos e exemplos – sejam elas contadas na primeira pessoa, sejam oriundas da sua investigação ou conhecimentos pessoais. No final tentaremos reunir os resultados num esquema – timeline – para resumir os resultados obtidos neste evento, estimulando a continuação deste trabalho e a disseminação dos resultados entre os restantes participantes nas Jornadas e, posteriormente, numa publicação de âmbito mais alargado. ↑topo

PT MagicContact:
Neste workshop serão demonstradas as principais funcionalidades do PT MagicContact, com parte prática no final. O PT MagicContact é uma aplicação gratuita, para equipamentos android, que permite a acessibilidade ao telemóvel para pessoas com limitações motoras graves. Oferece ainda ferramentas para a comunicação aumentativa. Os participantes deverão ficar a conhecer as principais funcionalidades desta ferramenta, aprendendo a elaborar uma tabela de comunicação. ↑topo

Acessibilidade nos comboios regionais:
A acessibilidade nos transportes públicos constitui um elemento fundamental de aproximação nos territórios, contribuindo para a autonomia das suas populações, muitas vezes como último reduto à sua mobilidade.
Tal acessibilidade deverá sempre levar em conta o aumento da longevidade, o envelhecimento geral da população e suas diferentes (in) capacidades, assim como a imperativa utilização por pessoas com deficiência, com malas, com cadeira de bebés, com crianças ou, simplesmente, para maior conforto e segurança de todos.
Partindo do exemplo da linha do Vouga, pretende-se neste workshop que os participantes possam conhecer o contexto técnico e socio- económico apresentado, analisar boas práticas existentes noutros contextos e contribuir com uma proposta para o desafio apresentado: o da acessibilidade ao comboio que circula nessa linha, o Vouguinha. ↑topo

UDL: Recursos pedagógicos acessíveis:
Neste workshop pretende-se que os participantes possam conhecer, compreender, analisar e produzir recursos pedagógicos numa perspectiva de desenho universal para a aprendizagem (UDL). Serão explorados os seguintes recursos multimédia: texto, imagem, som, vídeo e legendagem. ↑topo